LEIS DO JOGO
   LEI V - O ÁRBITRO PRINCIPAL

Será designado um árbitro principal para dirigir cada encontro. A sua autoridade e o exercício dos poderes que lhe são atribuídos pelas Leis do Jogo começam no momento em que entra no recinto onde se encontra o terreno de jogo e acabam quando o tiver abandonado. No decurso do encontro, o seu direito de punir estende-se às infracções cometidas durante uma suspensão temporária do jogo ou quando a bola está fora de jogo. As decisões do árbitro sobre os factos relacionados como jogo não têm apelo. O árbitro e o segundo árbitro só podem revogar uma decisão que verifiquem ser incorrecta ou, à sua descrição, desde que o jogo não tenha ainda recomeçado ou terminado.

   COMPETÊNCIAS E OBRIGAÇÕES

- Velar pela aplicação das Leis do Jogo

- Abster-se-á de punir nos casos em que, fazendo-o, julgue favorecer a equipa que haja cometido a falta

- Tomará nota das ocorrências que se produzam antes, durante e após o encontro.

- Desempenhará as funções de cronometrista nos casos de não poder contar com um elemento oficial como cronometrista

- Utilizará poderes discricionários para interromper o jogo quando se cometam infracções às Leis e para suspender ou fazer terminar a partida sempre que o julgue necessário por motivo de acidentes meteorológicos, intervenção de espectadores ou outras causas. Nestes casos deve apresentar relatório detalhado dos factos à entidade competente, consoante as formalidades e prazos fixados nos Regulamentos da Federação Nacional sob cuja jurisdição o jogo se disputou

- A partir do momento em que ingressa no terreno de jogo, advertirá todo e qualquer jogador que tenha comportamento incorrecto ou atitude inconveniente e expulsá-lo-á do jogo em caso de reincidência. Nestes casos, deverá comunicar o nome do culpado à entidade competente, consoante as formalidades e prazos estipulados nos regulamentos da Federação Nacional sob cuja jurisdição o jogo se disputou.

- Não permitirá a nenhuma pessoa, além dos jogadores e do árbitro auxiliar, o ingresso no terreno de jogo sem a sua autorização

- Interromperá o jogo se, em seu entender, um jogador estiver gravemente lesionado, mandando-o transportar, logo que possível, para fora do campo e fazendo recomeçar imediatamente o jogo. Se um jogador estiver ligeiramente lesionado, a partida só será interrompida quando a bola deixar de estar em jogo. Se um jogador estiver capaz de se dirigir até à linha de baliza ou à linha lateral, não poderá ser tratado dentro do terreno de jogo

- Tomará medidas disciplinares contra todo o jogador que cometa uma falta passível de advertência ou expulsão

- Assegurar que cada bola apresentada para o jogo satisfaz as exigências da Lei II

   DECISÕES DO INTERNATIONAL BOARD - DECISÃO 1

Se o árbitro e o segundo árbitro assinalam uma falta simultânea e sobre a qual estão em desacordo, em referência, a qual das equipas pertencerá a bola, a decisão do árbitro é que prevalece.

   DECISÕES DO INTERNATIONAL BOARD - DECISÃO 2

O árbitro e o segundo árbitro poderão advertir ou expulsar, mas, se existir desacordo entre eles, deverá prevalecer a decisão do árbitro.

Adicionar aos favoritos | Termos e Condições


Site desenvolvido por: Microdrive - Informática e Sistemas, Lda.